Você tem 13º salário?

Olá, como vai?

Eu queria conversar com você hoje sobre um assunto que recebi de uma pessoa do nosso grupo e achei muito interessante escrever e pensarmos sobre ele: o 13º salário.

Se você ainda não faz parte da comunidade de fisioterapeutas e educadores físicos empreendedores, cadastre-se agora mesmo clicando abaixo:

5

Antes de escrever sobre esse tema, fiquei pensando na melhor forma de passar essas informações e cheguei a conclusão que queria escrever uma coisa diferente, porque estou aqui para te dizer coisas diferentes e te mostrar uma nova forma de ver e analisar as coisas.

Pra isso continuar se repetindo em 2017, preciso muito que você me responda o que você achou desse textoe se é esse o caminho que devemos seguir no próximo ano.

Então, ao terminar de ler, preciso que você me responda com a sua opinião.

Posso contar com você? 😉

A dúvida que eu recebi foi a seguinte:
Como podemos implementar o 13º salário dentro do estúdio de pilates?

Vamos analisar essa questão sobre vários pontos de vista, ok?

Digamos que você queira implementar o 13º salário no seu estúdio de pilates, cobrando 13 mensalidades dos seus alunos.

Isso é possível? Sim.

Quais são as vantagens? Você aumentaria a receita do seu estúdio e teria a possibilidade de ter um “13º salário”.

E as desvantagens? Em primeiro lugar: você acha justo cobrar 13 mensalidades e entregar 12 para os seus clientes? Você acha que os seus clientes estariam dispostos a pagar mais uma mensalidade no ano sem ter benefícios em troca disto?

Pense bem, estamos aqui para analisar todos os cenários possíveis.

Vou dar um exemplo: as empresas de contabilidade cobram 13 parcelas para os seus clientes e A GRANDE MAIORIA trabalha dessa forma. Ou seja, os clientes se habituaram a pagar 13 parcelas porque não tinham opção. Mas, eles estavam satisfeitos?

Ultimamente, cresceu muito o número de empresas de contabilidade online e elas não trabalham com 13 parcelas. O que aconteceu? Elas começaram a atrair essa parcela de clientes que não queriam pagar 13 parcelas para empresas de contabilidade, agradando alguns clientes.

Todos migraram para essas empresas? Não. Porque? Porque existem clientes que estavam satisfeitos com o serviço prestado, já tinham estabelecido uma relação de CONFIANÇA com a empresa e não quiseram trocar.

Agora eu te pergunto: que tipo de relação você quer estabelecer com o seu cliente?

Ao implementar uma prática que é diferente no mercado de Pilates, pois a grande maioria dos estúdios não trabalha com 13º salário, você corre um risco grande de desagradar os clientes mas isso também depende do tipo de relação que você estabeleceu com seus alunos.

E não existe uma forma de chegar em dezembro e eu ter um salário extra?

Claro que sim!

Você pode fazer de 2 formas: se você cobra uma mensalidade de R$200,00 dos seus alunos, você pode ter o seu “13º salário” reajustando o valor das mensalidades do seu estúdio.
Você pega o valor da mensalidade e divide por 12 (200/12 = 16,66). Então você precisaria de aproximadamente R$17,00 a mais por mês no valor da mensalidade de cada aluno para ter o seu “13º salário”.

Mas atenção: esse valor é apenas para garantir um 13º salário para você, não tem nada a ver com reajuste. Caso você precise fazer reajuste, você vai precisar aumentar ainda mais o valor da mensalidade. Então, analise se isso é viável dentro do seu estúdio.

Você também pode fazer da seguinte forma: digamos que você tenha um prólabore(salário) de R$3.000,00 por mês.
Para você ter seu 13º salário, você precisaria poupar R$250,00 por mês para chegar em dezembro e ter um valor de R$3000,00 disponível. É como se você tivesse fazendo uma poupança para poder utilizar esse valor em dezembro.

Essa poupança pode sair do seu salário ou você pode fazer uma retirada mensal e ter uma despesa extra no seu estúdio.

E você Luciana, como faz?
Eu nunca tive 13º salário. Nunca trabalhei de carteira assinada, nunca senti falta e nunca senti a necessidade de ter um salário a mais no fim do ano.
Nós temos 12 meses no ano, então com o que ganhamos temos que nos virar em 12 meses.
Mas é legal receber um salário extra no fim do ano! Sinceramente não sei, nunca tive essa sensação rsrsrs

O que eu faço é reservar uma grana extra do meu salário para gastar um pouco mais em dezembro por conta das despesas das festas de fim de ano. Acredito que isso só é possível porque me planejo com antecedência.

Então, analise esses cenários, sua situação, seu perfil de cliente, o seu relacionamento com eles e veja se isso é possível no seu estúdio.

Se você achar que não, faça como eu e tenha um planejamento financeiro e reserve uma parte do seu salário e assim garantir um 13º salário para você.

Até o próximo post com muito mais conteúdo.

Bjos,

Luciana Ramos

Anúncios

3 formas testadas de fazer seu recesso em Dezembro

Olá, tudo bem!

Dando continuidade aos temas do mês de dezembro (êta mês especial… rsrsrs) hoje vamos conversar sobre o recesso: fazer, não fazer? E se fizer, como? Como fazer para os alunos não saírem no mês de dezembro?

São muitas dúvidas, não é mesmo? Às vezes a gente se sente perdido com tantas decisões pra tomar mas calma… Eu estou aqui porque quero te ajudar com estes assuntos que são complexos ou desconhecidos para nós, fisioterapeutas e educadores físicos.

Para receber conteúdo com exclusividade, cadastre seu e-mail clicando abaixo:

Quero me cadastrar e receber conteúdo exclusivo!

Eu mesma, quando abri meu estúdio não sabia como fazer no mês de dezembro e foi preciso testar, errar e testar novamente até achar o melhor modelo de recesso que se adaptava ao meu público.

Então, minha primeira dica: não existe uma maneira ideal de se fazer esse recesso. A maneira ideal é a que vai agradar o maior número de pessoas que frequenta o seu estúdio.

Então, minha função aqui é te apresentar as opções.

E o que você vai fazer? Analisar as opções e decidir a que melhor se encaixa com o perfil dos seus alunos.

E se você ficar com dúvida? Me manda um e-mail que te ajudo 😉

Então, vamos lá!

Existem 3 formas de fazer o seu recesso em dezembro. Vamos à primeira.

1- A primeira, que dá muito certo, é fazer uma cobrança proporcional da mensalidade.
 Seus alunos irão pagar pelas aulas que terão. Para calcular, você pega a mensalidade, divide pelo número de aulas de um mês cheio (Exemplo: um aluno que faz 2X/semana tem 8 aulas no mês) e chega ao valor individual de cada aula. Agora multiplique pelo número de aulas que ele terá no mês de dezembro (exemplo: 6) e você chegará ao valor. Acho uma maneira muito justa e os alunos costumam gostar. Lembre-se, você deve agradar seu aluno para que ele fique no seu estúdio. 
Vantagem: os alunos não irão sair no mês de dezembro por conta do recesso, já que pagarão a mensalidade proporcional.
Desvantagem: como a mensalidade é proporcional, o seu faturamento também será. Mas, talvez seja melhor você faturar menos dessa forma, garantir mais mensalidades proporcionais do que correr o risco do aluno sair e não voltar.

2- Segunda maneira: Muita gente acha que a cobrança do mês de dezembro deve ser integral pois fazem uma analogia com escolas, universidades, etc onde os alunos pagam o mês cheio e não tem aulas. Você também pode ir por esse caminho mas eu, particularmente, não concordo muito pois eu não gostaria de pagar e não ter aulas. Mas é uma opção viável. Independente da maneira que você escolher, o importante é avisar com o máximo de antecedência possível aos seus alunos para eles se programarem e não serem pegos de surpresa.
Vantagem: garante um faturamento “cheio” em dezembro e você pode ter um recesso remunerado
Desvantagem: baixa adesão por parte dos alunos e alguns alunos saírem no final do mês de novembro e voltarem em janeiro, “boicotando” o mês de dezembro.

3- A terceira opção é você fazer a cobrança integral e propor uma reposição das aulas do recesso. Essa maneira é mais complicada, pois se sua agenda estiver lotada ou praticamente cheia você terá dificuldade em agendar as aulas de todos os alunos. Lembrando que no meu estúdio eu não reponho as aulas que caem em dias feriados e, consequentemente se eu optar por fazer o recesso dessa maneira, os alunos só terão direito a repor as aulas que caírem em dias normais. Eles são avisados antes de se matricular sobre isso. Ou seja, se você propuser normas em seu estúdio sua chance de aborrecimento diminuirá muito.
Vantagem: faturamento “cheio” em dezembro, você tem um recesso e os alunos não saem no mês de dezembro
Desvantagem: muitas aulas de vários alunos para repor, agenda sem disponibilidade para remarcar, atrasando a reposição.

Como você deve ter percebido, todas as opções apresentam vantagens e desvantagens e cabe a você decidir a melhor forma que se encaixa no seu estúdio.

Eu já testei as 3 formas e atualmente a que melhor se adaptou ao meu estúdio foi a primeira. Mas, para qualquer forma, você deve se planejar com ANTECEDÊNCIA e comunicar a todos os alunos. 

Você gostou do post? Foi útil para você? Na semana que vem vou responder à dúvida do Marcelo sobre a possibilidade de se estabelecer o 13º salário em um estúdio de pilates.

Como nós autônomos podemos estabelecer nosso 13º salário?

Até semana que vem.

Luciana Ramos

O que esperar de Dezembro?

Olá, tudo bem?

Hoje eu queria compartilhar com você um assunto muito comentado nesta época, o famoso mês de dezembro…

Se você quer receber os textos com exclusividade, cadastre-se clicando aqui:

Quero me cadastrar e receber conteúdo exclusivo! 2

O que é mito, o que é verdade e que atitudes tomar neste mês?
Neste artigo eu vou te contar algumas dicas muito legais 😉

Todo negócio é sazonal, ou seja, varia de faturamento, procura e demanda de acordo com a época do ano. Em um estúdio de Pilates isso também acontece.

O mês de dezembro, muito provavelmente, será o mês em que você terá menos matrículas. E porque? Porque as pessoas estão focadas nas festas de fim de ano e a maioria escolhe iniciar uma atividade no mês de janeiro, deixando passar esse período. Se isto está acontecendo com você, é esperado mas existem formas de melhorar essa situação.

Logo, vou dar a primeira dica: não inaugure seu estúdio no mês de dezembro. Você pode ficar desestimulado com a baixa procura. Mas, se não houver opção, siga firme e inaugure seu estúdio 🙂

Segunda dica: o mês de dezembro será, muito provavelmente, o mês do ano com menor faturamento.

Então: PROGRAME-SE! Não confunda faturamento com número de matrículas novas, são duas coisas distintas. Existe uma maneira muito interessante de contornar essa queda no faturamento.

Sabendo desses fatores, muitos estúdios optam por encerrar suas atividades, normalmente na sexta-feira antes do Natal e retornam na segunda-feira após o ano novo. Isso também é bem variável.

Minha terceira dica é: se você quiser tirar férias tranquilo, tire nessa época porque é uma época do ano com baixa procura e a maioria dos seus alunos também irão estar de recesso.

Como fazer esse recesso? Existem duas maneiras, no meu ponto de vista, de se fazer esse recesso.

Você está interessado em saber? Não perca o próximo Post 😉

Se você quiser receber nossos artigos antecipadamente e com exclusividade, não deixe de se cadastrar clicando no link que coloquei no início do post!

Até lá!!!

Luciana Ramos