Seu cliente é quem faz o que quer?

Olá, tudo bem?

Nesse post gostaria de conversar sobre uma sugestão de assunto que recebi via WhatsApp e gostaria de dividir com você por aqui.

Recebi uma mensagem dizendo o seguinte: “Oi Luciana. Hoje passei uma raiva com um cliente que ficou teimando sobre um exercício. Não quer fazer e fica sugerindo alternativas que não concordo.”

E aí o que fazer diante de uma situação dessa?

Bom, se isso está acontecendo com certa frequência no seu estúdio ou nos seus atendimentos, é importante você ficar atento pois isso é um provável indicador de que seus pacientes não estão confiando em você e/ou no seu trabalho.

E porque isso acontece? Pode ser por muitos motivos, mas é importante sempre reforçar para o paciente que você é a autoridade máxima dentro do estúdio e principalmente a autoridade quando se refere a parte técnica.

Eu falo isso, inclusive no treinamento fechado M2P, que sempre precisamos do feedback do paciente e que isso é muito importante tanto no planejamento quanto na execução do nosso trabalho. Mas, o paciente não pode planejar o tratamento dele. Se isto estiver acontecendo, pare e pense: Qual é a nossa função enquanto profissional?

É fundamental você parar e conversar com esse paciente em particular e tentar entender o que está acontecendo para ele tomar esse tipo de atitude. Afinal, o paciente tem todo direito de nos guiar e dizer “senti dor nesse exercício” ou “não gostei desse”, mas somente fazer o que ele acha que tem que fazer, não é certo.

Ele precisa confiar no seu planejamento de tratamento e você precisa explicar bem detalhadamente o porquê dos exercícios escolhidos e de que forma eles vão ajudar na patologia ou na situação específica dele.

Quanto mais específico você for, mais segurança tiver e trabalhar bem sua comunicação verbal, maiores serão as chances do paciente confiar e ver você como autoridade. Esse é um dos grandes pilares que ensino detalhadamente no treinamento fechado M2P.

Espero que você tenha gostado do post de hoje 😉

Ah, outra coisa, se isso está acontecendo com você, você já sabe como agir. Se isso nunca aconteceu, pode acontecer e você já sabe o que fazer.

Mas não espere essa situação acontecer para trabalhar sua autoridade. Ela precisa ser trabalhada e reforçada diariamente #ficaadica

Não esqueça de me enviar seu feedback, afinal, é importante para mim tb 😉

Se você ainda NÃO faz parte da minha rede de contatos via WhatsApp e deseja receber áudios que compartilho semanalmente, siga as seguintes instruções:
1- Salve o meu número (21) 968 404 751 na agenda ou nos contatos do seu celular.
2- Envie uma mensagem via WhatsApp com “ADD” para que eu possa adicionar você.
3- Aguarde as minhas mensagens.

Para receber conteúdos e atualizações por e-mail, clique abaixo:

4
Até a próxima!

Com carinho,

Luciana Ramos

Anúncios

Como seu concorrente pode te ajudar?

Olá, tudo bem?
Você já parou para pensar em como seu concorrente pode te ajudar? 

Ficou louca Luciana?
Como assim um concorrente pode fazer bem?

Quem nunca ficou um tiquinho preocupado com a concorrência que atire a primeira pedra…

E tenho que te dizer que isso é absolutamente normal e hoje quero te mostrar que, de certa forma, isso pode te fazer muito bem.

Eu sei que isso pode parecer contra-intuitivo mas vou explicar direitinho como você pode se beneficiar dessa situação.

Você gostaria de ter acesso a meus conteúdos de forma antecipada e exclusiva? Para receber em primeira mão, cadastre-se clicando abaixo:

Quero me cadastrar e receber conteúdo exclusivo!

Imagine que você está em uma praia.
Ela é deserta e você enxerga uma grande oportunidade: abrir um quiosque ali pode te trazer bons frutos, já que você não tem concorrente, certo?

Pois bem, você abre seu quiosque e as pessoas vão chegando, consumindo seu serviço e tudo vai indo bem. Até que um dia, uma outra pessoa decide abrir um quiosque ali, bem do lado do seu… E agora????

Você acabou de ganhar um concorrente! Isso é ruim? 

Depende no que você quer acreditar….

Quando um concorrente se estabelece do seu lado, você tem que sair da sua zona de conforto, fazer coisas que antes talvez não era preciso, caprichar nos seus petiscos, bebidas, manter tudo bem organizado, fazer com que as pessoas sejam muito bem atendidas para que retornem, façam boa propaganda do seu quiosque e sejam fiéis a você.

Logo, se você pensar assim, a concorrência acabou despertando em você a necessidade de buscar a excelência.

Agora você pode estar se perguntando…

Mas Luciana, porque esse cliente será fiel ao meu estabelecimento se o quiosque ao lado fizer promoções e oferecer preços mais baixos? 

Porque muitas vezes, o que o cliente quer é uma experiência única, diferenciada, excelente…
Ele quer ser bem atendido em todos os aspectos e é por isso que ele retorna.

Agora pense em seu estúdio sendo 1 desses quiosques… Viu como seu concorrente pode te ajudar?

Ele te estimula a sair da zona de conforto, crescer, inovar, se diferenciar! 

Eu sempre digo que temos grandes concorrentes a enfrentar e que muitas vezes esses concorrentes são invisíveis e também os mais poderosos :/

Seu maior concorrente é você mesmo! 
Não tenha dúvidas disso!

Só você é o responsável pelo caminho que quer seguir e em como fazer para vencer essa batalha. 

O que você está fazendo diariamente para sair da sua zona de conforto e oferecer a melhor experiência em Pilates para seus clientes?

Comenta aqui, vou adorar saber que você está lutando por uma carreira profissional com mais atitude e propósito!

Até o próximo post 😉

Com carinho,
Luciana Ramos